STJ nega habeas corpus para envolvidos em venda de sentenças judiciais

da Folha Online

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) negou nesta semana os pedidos de habeas corpus em benefício do juiz Casem Mazloum e do delegado aposentado da Polícia Federal Jorge Luiz Bezerra da Silva, condenados em decorrência da operação Anaconda, que investigou quadrilha especializada na venda de decisões judiciais.

Mazlou enfrentou uma acusação de interceptação ilegal de telefone e tráfico de influência, enquanto o delegado aposentado foi preso acusado de ser um dos líderes da quadrilha especializada na venda de sentenças. Afastado do cargo, o primeiro recebeu pena de quatro anos de prisão, convertida em prestação de serviços. Bezerra foi condenado a três anos, mas se encontra em liberdade condicional, após ter cumprido dois terços da pena.

A Operação Anaconda foi deflagrada em 2001 pelo Ministério Público e pela Polícia Federal para investigar uma suposta quadrilha especializada em venda de sentenças judiciais. As investigações levaram ao afastamento de policiais e juizes. A quadrilha era baseada em São Paulo mas tinha ramificações no Pará, em Alagoas e no Rio Grande do Sul.

Esse post foi publicado em Corrupção, Venda de sentenças. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s